Verão – Período record de exames de fezes no laboratório!

Durante períodos de altas temperaturas, é comum a disseminação e proliferação de parasitas intestinais. Cães, gatos e humanos podem ser contaminados com maior facilidade e o diagnóstico é feito pela realização de exame de fezes, chamado de exame coproparasitológico.

 

Para sua realização, a amostra de fezes precisa ser coletada e armazenada refrigerada e em frasco, preferencialmente, estéril. Ao chegar no laboratório, passará primeiramente por uma análise física, onde a presença de muco ou sangue, a coloração e a consistência serão avaliados. Alterações nesses parâmetros já podem ser indicativos de distúrbios gastroentéricos. Depois de passar por macerações, diluições, flutuações e sedimentações, a amostra será analisada sob microscopia para se detectar a presença de larvas, oocistos ou ovos de parasitas.

 

O Próvita também dispõem de um exame de fezes mais detalhado, chamado de exame coprológico que, além de avaliar todas os parâmetros do coproparasitológico, ainda avalia a presença de protease, uma enzima digestiva, e de sangue oculto.

Estes exames são indicados para qualquer animal que apresente quadros de diarreia, vômitos ou perda brusca de peso ou apetite.

 

 

Conheça mais sobre os principais parasitas encontrados nos exames de fezes realizados no Próvita

 

GIARDIA

A Giardíase, causada pelo protozoário Giardia spp., é uma das principais doenças que acomete os pets e o ser humano, sendo, portanto, uma zoonose.

A transmissão é feita pela ingestão de cistos do protozoário encontrados na água e em alimentos contaminados. O animal infectado pode apresentar sintomas leves a severos, podendo apresentar até sangramentos intestinais. Por isso, o diagnóstico precoce é muito importante para evitar a evolução da doença.

O controle da giardíase é chato e inclui higienização adequada do local onde o animal vive, fervura da água que ele bebe e tratamento medicamentoso.

Este parasita pode ser identificado tanto no exame de fezes convencional, o coproparasitológico, como também em testes específicos. No Próvita, oferecemos um teste rápido para diagnóstico, que possui elevada especificidade e sensibilidade. Ainda, exames de biologia molecular (PCR) estão disponíveis.

 

CYTOISOSPORA

Com alta prevalência tanto em cães quanto em gatos, o Isospora é um protozoário que infecta os animais pela ingestão dos seus cistos a partir de água, alimentos ou meio ambiente contaminado. Após a contaminação, este parasita tem a capacidade de infectar a parede intestinal e gerar destruição do epitélio, causando sangramentos e infecções bacterianas secundárias. Apesar de alguns animais serem assintomáticos, o quadro clínico mais comum envolve sinais como vômito, desidratação, anorexia, apatia e óbito, nos quadros graves. O diagnóstico é feito pelo exame coproparasitológico convencional, especialmente quando analisadas três amostras de fezes do mesmo paciente.

 

 

 

ANCYLOSTOMA

O Ancylostoma spp. é um verme pequeno que causa uma das principais verminoses na rotina de cães, especialmente filhotes. Animais portadores do Ancylostoma eliminam seus ovos pelas fezes que, depois de expelidos, se mantém estáveis em ambientes como grama ou terra e, assim, contaminando outros animais. Interessante ressaltar que alguns filhotes podem nascer contaminados caso a mãe seja portadora do parasita.

A infecção e proliferação deste parasita pode gerar quadros clínicos graves, algumas vezes levando até o paciente ao óbito. O coproparasitológico é o exame que diagnostica esta infecção e recomenda-se a avaliação de três amostras de fezes para confirmar ou excluir a sua possibilidade (coproparasitológico seriado).

Lembrando que a vermifugação é a melhor forma de prevenir essa verminose! Converse com seu médico veterinário de “estimação”!

 

Caso queira saber mais informações sobre os exames ou sobre o envio das amostras, entre em contato com a nossa equipe:

Telefone: (41) 3524-0248     Whatsapp: (41) 9 9588-8406

Coproparasitológico     Coprológico    Teste Rápido-Giardia   

Giardia spp.-PCR Qualitativo   Giardia spp.-PCR Quantitativo

 

 

Mini Curso: Interpretação de Exames Laboratoriais de Pequenos Animais ministrado por Ana Laura D’Amico

Acontecerá nos dias 08 e 09 de dezembro de 2012 um mini curso na cidade de Terezina – Piauí, ministrado por Ana Ana Laura D’Amico, que falará sobre exames laboratoriais de pequenos animais. Conheça a programação:
 
Para mais informações, clique aqui.
 

 

Neutrófilos Tóxicos em Cães

Durante muitos anos, o aparecimento de neutrófilos tóxicos no hemograma de humanos e animais foi relacionado com infecções
causadas por bactérias. Porém, durante a rotina laboratorial, observamos que outras doenças podem gerar estas alterações morfológicas nos neutrófilos.
 
Assim, o trabalho a seguir mostra em quais situações estes neutrófilos podem aparecer, quais as principais alterações hematológicas e bioquímicas de cães com neutrófilos tóxicos e, ainda, comprova que a quantificação destes neutrófilos possui correlação com prognóstico. Vale a pena conferir!
 
Clique aqui para ler.
 
 
 
 
 

Exames Laboratoriais na Medicina Veterinária

Há anos os exames complementares são utilizados na medicina para auxiliar no diagnóstico rápido de doenças, diminuindo o tempo para início do tratamento e aumentando o sucesso na recuperação dos pacientes.
 
A partir da década de 60, exames de sangue começaram a ser utilizados em animais muito mais para pesquisas humanas do que para conhecer a fisiologia animal. Porém, a partir dos anos 70, os exames laboratoriais começaram a ser utilizados de fato em cães e gatos com o propósito de diagnosticar doenças e avaliar o sucesso no tratamento de algumas enfermidades.
 
Contudo, durante muitos anos os exames laboratoriais na veterinária foram realizados apenas em casos específicos, após muitos tratamentos sem sucesso. Veterinários que pediam exames de sangue eram julgados pouco eficientes, pois não conseguiam sozinhos diagnosticar uma doença.
 
Hoje, a situação é bem diferente. A análise de sangue tornou-se uma ferramenta importantíssima, pois, com o avanço das pesquisas e da medicina veterinária, foi possível aprender que um simples hemograma pode dar muito mais informações do que acreditava-se.
 
É através da avaliação sanguínea que os veterinários conseguem caracterizar se um animal possui anemia e qual é a sua causa; se há uma infecção instalada e se esta é bacteriana ou viral; se o prognóstico de algumas doenças é bom ou ruim; se o animal está desidratado; se o paciente possui algum processo crônico, como uma neoplasia; se o seu rim ou fígado estão funcionando; se o estado nutricional do animal está bom; entre outros.
 
Assim, os exames laboratoriais hoje são muito importantes e caracterizam um dever do veterinário em requisitá-los! Não deixe de pedir exames. Eles podem surpreendê-lo mesmo nos casos mais simples!
 
Equipe Pró Vita
03/09/2012